domingo, 7 de junho de 2020

Quem inventou a palavra “Escola”?


(…)

A língua que nos passou a palavra Escola é também previsível: o latim. A palavra, em latim, era «schola». A palavra latina fez escola: aparece não só nas línguas latinas, como em muitas outras línguas, incluindo o inglês, onde acabou com a forma «school». Foi aportar a línguas ainda mais distantes, como o indonésio, onde se escreve «sekolah». Como lá chegou? Por via do português, que levou a palavra até àquelas paragens.

Mas voltemos ao latim. Onde foram os Romanos buscar a palavra? Também não surpreende: ao grego «skholḗ» («σχολή»).

E os Gregos? Inventaram a palavra do nada?

Como acontece muitas vezes, uma palavra anterior ganhou um novo sentido. Os seres humanos, quando precisam de uma nova palavra, olham em redor e pegam nos materiais que já existem. Juntam palavras, reduzem palavras, dão significados novos a palavras que já existem…

A palavra grega «skholḗ» (como é pronunciado em russo, "skbolé" – a maneira que soou na Grécia Antiga) significava algo como «tempo de lazer». Veio a significar também o que se fazia com esse tempo. Ora, o que muitos faziam era conversar — e o que se aprende a conversar!... As conversas entre quem ensina e quem aprende acabaram por dar origem às escolas…

(…)

Portanto: saber que a palavra «escola» tem origem na palavra grega para «lazer» não nos mostra o verdadeiro sentido da palavra. Mas, enfim, sempre nos ajuda a sublinhar algo muito importante: a escola não é só um espaço onde se ouve o professor. É também um espaço onde se brinca e onde se conversa — com o professor, é verdade, mas acima de tudo com os amigos: conversas sérias, conversas parvas, conversas sobre nada, conversas sobre tudo. Conversas onde se aprende muito.

Texto de Marco Neves

 Este autor escreve sobre línguas e outras viagens na página Certas Palavras.

O seu último livro é O Almanaque da Língua Portuguesa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário