segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Escrita criativa



Os alunos descobriram em leitura orientada a obra, integrada no PNL, “O homem que plantava árvores” do escritor francês Jean Giono. Deixaram a sua opinião sobre a história de Elzéard Bouffier, pastor solitário, que fez do sítio onde vivia um lugar especial.



A história é bonita e mágica porque Elzéard passou por muitos obstáculos e teve muita paciência, com tanto tempo à espera que as árvores que plantou crescessem. Transformou um lugar inóspito num lugar melhor e com mais conforto.  E assim mudou a vida de muitas pessoas.
Naiara G. (5.º D)

Gostei da obra “O homem que plantava árvores”, porque o pastor sonhava plantar muitas árvores onde não havia nada, e esse sonho realizou-se: deu vida àquela região (...) No final, Elzéard Bouffier morreu, mas morreu feliz com tudo o que tinha feito na vida.
Celina O. (5.º D)

Li “O homem que plantava árvores” que conta que o pastor Elzéard lutou pelo seu sonho para ter um mundo melhor. Vi também o filme de animação de Frédéric Back e achei que havia algo de forte no pastor que o prendia à sua floresta de carvalhos (...). É uma história que nos faz sonhar.
Ricardo C. (5.º D)

O livro “O homem que plantava árvores” é um livro bonito, porque Elzéard tinha o sonho de plantar uma floresta (...). Apesar de todos estes contratempos, o pastor não desistiu e deu uma nova vida àquela região. E é por isso que gostei imenso dessa obra.
Raquel  C. (5.º D)

O conto “O homem que plantava árvores” de Jean Giono relata como Elzéard Bouffier plantou uma floresta inteira, sozinho(...). É uma história fantástica porque o pastor, apesar dos obstáculos, foi persistente e teve de ter muita paciência. Pois, transformou uma região inóspita num lugar alegre e bom para viver.
Maria P. (5.º D)

Eu gostei da história de Elzéard Bouffier. Preferi o primeiro capítulo quando o pastor contava as bolotas para semear, plantava árvores no monte e cresciam carvalhos, faias e bétulas. Achei esta história curiosa e interessante.
Jéssica M. (5.º D)

Gostei, mas muito da história “O homem que plantava árvores”. Nunca ninguém conseguiu plantar uma floresta tão grande como Elzéard Bouffier.
Rânia P. (5.º D)

O livro de Jean Giono, de certa forma, ajuda as pessoas a realizarem os seus sonhos e a melhorar o mundo à sua volta.
Maria M. (5.º D)

A história “O homem que plantava árvores” é surpreendente, porque o pastor consegue transformar um lugar cinzento numa aldeia hospitaleira. O pastor ensina-nos que devemos lutar pelos nossos sonhos, mesmo sozinhos.
Alexandre A. (5.º D)

Na obra “O homem que plantava árvores” de Jean Giono, Elzéard Bouffier deu tudo por tudo para conseguir plantar uma floresta, independentemente dos obstáculos que lhe apareciam. Elzéard fez algo de mágico naquela região inóspita e árida: com a plantação de árvores fez a água voltar e deu vida àquele lugar. É uma história linda que nos mostra que o ser humano, se lutar pelos seus sonhos, pode alcançá-los.
Gustavo P. (5.º D)

Nenhum comentário:

Postar um comentário