quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Comemoração do Ano Novo Chinês

Filme apresentado no Teatro Municipal Valadares de Caminha aos alunos e à Comunidade:


 Críticas dos nossos alunos ao filme "Pequenas Flores Vermelhas":

  O filme passa-se num infantário onde um menino, chamado Qiang, foi deixado para sempre porque os seus pais não tinham tempo para cuidar dele.
   Gostei imenso da imaginação de Qiang, quando ele disse que voou da janela ou quando fez todas as crianças pensarem que a educadora era um monstro que comia meninos. O que eu gostei menos foi quando as meninas gozaram com ele e, no fim, se deita em cima de uma pedra num total abandono.
   Gostei muito da história porque é um exemplo do que se passava antigamente e daí se pode tirar uma lição de vida.

António C. 6.º A


  O filme que eu vi chamava-se “Pequena Flores Vermelhas”.
  Quando comecei a ver que o filme achei-o um bocadinho triste.
 Falava de um menino que se chamava Quiang. Ele, no início, era amigo das outras crianças do infantário onde foi deixado (até me parecia um bocado apaixonado por uma colega), mas despois tornou-se um rebelde.
  Este filme termina mal, com Qiang sozinho e abandonado.
Ana B. O. 6ºA 
 
  O filme “Pequenas flores vermelhas” é sobre Qiang, um menino chinês de quatro anos, que foi levado pelo pai para um infantário.
  Lá começou, então, um período difícil da sua vida. A diretora do infantário cortou-lhe a trança, as outras crianças pregaram-lhe partidas, não brincavam com ele nem aceitavam os seus presentes. Qiang como tinha dificuldade em se adaptar às regras, acabou por fazer asneiras e ser castigado.
  O aspeto que menos gostei do filme foi quando Qiang bateu nos seus colegas. O que gostei mais foi quando o Qiang disse a todos que a diretora era um monstro.
  Eu dou cinco estrelas ao filme porque eu gostei dele, apesar de não compreender o fim.
Bruno O. 6ºB  
 

   O filme falava sobre um menino de quatro anos chamado Qiang. Esse menino foi deixado pelo pai num infantário. Ninguém queria brincar com ele, apesar de ele tentar ser amigo das outras crianças. Um dia uma menina começou a brincar com ele, mas a irmã dela impediu a brincadeira pois não gostava dele. Qiang acabou por fugir do infantário, preferindo a solidão e o isolamento. A imagem final, de Qiang adormecido, com a cabeça apoiada numa pedra, chocou-me. Não estava à espera que o final fosse assim, pensei que iria ser diferente, mas eu gostei do filme. 
Joana L. 6.ºB


   O filme que eu fui ver no Teatro Valadares chamava-se “Pequenas flores vermelhas” e contava a história de um menino chamado Qiang, de 4 anos, que foi deixado pelo pai num infantário.
  Ele era um pobre rapazinho a quem todas as crianças do infantário chamavam nomes, principalmente “anormal”. Ele sentia-se sozinho, sem ninguém para brincar. Os meninos e meninas conheciam as regras e, por esse motivo, recebiam como prémio pequenas flores vermelhas, mas Qiang nunca ganha nenhuma porque não sabia como agir. Como ninguém gostava dele, como se sentia perdido naquele lugar sem amor, então ele começou a tornar-se mau para com as outras crianças e sofreu as consequências. Eu aprendi algumas palavras em chinês e gostei de algumas ações do miúdo, mas havia de haver mais privacidade para as partes masculinas. Eu adorei o filme e se pudesse dar estrelas como os críticos de cinema, dava-lhe 4 estrelas.
Miguel Q. 6.º B

Este filme começa com um menino a chorar. O que é triste. Na minha opinião, este filme não é educativo e também não é apropriado para os adolescentes da nossa idade. Aquilo que foi mostrado era muito duro, e ainda bem que era na China e não em Portugal.
    Neste filme predominam os aspetos negativos, tanto na linguagem como no modo de educação dos menores, por isso concluo que este filme não é o ideal para alunos da nossa faixa etária. 
                                                                                                                                                                                         Ana R.  6º A

   Eu gostei muito deste filme, porque fala como era um infantário na China na década de 40, onde um menino chamado Fan Qiang é largado pelo pai e procura criar amigos.
   Eu achei interessante o tipo de roupa que vestiam (meninos e as meninas de andavam sem a parte de baixo da roupa) e o modo como faziam a sua higiene diária antes de dormir (um de cada vez, ao toque de um apito, iam limpar o rabinho junto da educadora). Foram muitas as vezes que me ri…                                                                                          
 Eric C. 6.º A 


    Este filme fala de Quiang, um rapaz chinês de quatro anos, que é levado para o infantário. Lá, Quiang, tenta ser amigo de todos mas é rejeitado, mesmo quando encontra uma flor e tenta dá-la a uma colega.

   É então que Qiang se revolta e adota uma atitude agressiva para com todos. Como consequência as educadoras isolam-no dos outros meninos e, então, ele decide fugir e acaba por ficar abandonado na rua.

   Eu gostei bastante do modo como aquele menino tenta mostrar os seus sentimentos e interagir com as outras crianças. Não gostei que os pais de Qiang não tivessem possibilidades de criá-lo.

  Este filme fez-me pensar como era a vida na China há mais de 40 anos, as brincadeiras dos mais pequenos, os seus comportamentos e a forma como eram tratados.
Fábio G. 6.º A 

    O filme “Pequenas Flores Vermelhas” fala de um menino chinês, de quatro anos, que vivia com o pai e a avó. Quando a avó se foi embora, o pai, que trabalhava, não tinha tempo para cuidar do filho. Resolveu, então, pô-lo num infantário, onde foi difícil ambientar-se e compreender as regras.

   Não gostei do filme, porque o menino ficou “isolado” dos outros alunos e também porque ninguém se preocupava com ele. Fiquei triste com a sua infelicidade e incapacidade de fazer amigos. Contudo, ele também não agiu corretamente, foi mau par os colegas pensando que assim gostariam dele.
Bruna P. 6.º A


O filme que eu fui ver chama-se ``Pequenas flores vermelhas´´. Vi-o no Teatro de Valadares, no dia 30 de janeiro de 2014.
   O filme mostra-nos como as crianças eram cuidadas nos infantários na China, durante o período do regime Mao. Neste filme os aspetos que eu mais gostei foi quanto duas meninas puseram o Quiang, um menino de quatro anos, numa janela do quarto ele começou a rir-se para a educadora. Nesse filme, os aspetos que eu menos gostei foi ver o modo como as crianças eram tratadas.
   Eu gostei deste filme porque na realidade o Quiang queria ter sossego e paz como eu. Recomendo este filme a quem é interessado em filmes históricos ou sobre crianças.
Tatiana S. 6.º A

__________________________


Trabalhos realizados pelas turmas do 5.º A, 5.º C e 6.º C orientados pelos seus professores de Educação Visual e Educação Tecnológica, expostos na EB do Vale do Âncora e no Teatro Municipal Valadares de Caminha e muito elogiados:





















 Ano Novo Chinês:Teatro e Cinema no Valadares





Nenhum comentário:

Postar um comentário